Buscar
  • Carol Dariva

Escolhas

Escolhas, ah as escolhas...às vezes tão difíceis de fazer, não é mesmo? Ou será que nós as tornamos difíceis para não termos que lidar com essa responsabilidade? Ilusão, cara pálida, pura ilusão...


A verdade é que nós fazemos escolhas desde que nascemos ( na minha opinião, bem antes disso, mas deixemos esse assunto para outra hora), sejam elas conscientes ou inconscientes, direcionadas ou não. Quando somos crianças elas são feitas de um jeito mais leve e muito, muito mais honesto, pois ainda não nos deixamos influenciar pelas opiniões e julgamentos externos e enxergamos o mundo como uma grande aventura, um mar de infinitas possibilidades. Conforme vamos crescendo, assimilamos traumas, medos, bloqueios e crenças limitantes que nos são passadas das mais variadas formas e a coisa começa a complicar e, na adolescência, onde somos bombardeados com milhares de "ofertas", ao mesmo tempo em que tentamos nos encaixar nessa ou naquela tribo para nos sentirmos aceitos, é que o bicho pega mesmo e geralmente não nos larga até a fase adulta. Na realidade, não somos incentivados a fazer nossas próprias escolhas. Nascemos livres das amarras do julgamento mas, conforme vamos crescendo, pelo menos a maioria de nós, vai sendo orientada a escolher de acordo com o que é visto pelo olhar do outro (que também está aprisionado em condicionamentos) como o mais correto, o mais legal, aquilo que está na moda ou que dá mais dinheiro e a não fazer isso ou aquilo porque é arriscado, porque podemos nos machucar ou nos frustrar. Infelizmente, muitos de nós só percebemos bem mais tarde que aquilo que escolhemos, não tem sintonia nenhuma com o nosso querer, não nos toca a alma. Mas então vamos colocar essa culpa em quem, nos nossos pais, nos ancestrais, na sociedade, na mídia? Não! Somos parte de todo esse sistema, gostando ou não do jeito que ele "funciona" e, em inúmeras ocasiões, seguimos repetindo esses mesmos padrões. E o que fazer então? Na minha opinião, investir em autoconhecimento. - Ah, lá vem ela falando disso de novo! Sim! E digo mais, investir o mais cedo possível! Pois eu acredito que é através do autoconhecimento que nos conectamos com o nosso verdadeiro eu, que carrega todos os nossos dons, talentos e sonhos, assim como as nossas sombras, os desafios pessoais de cada um. Através do autoconhecimento nos tornamos mais "donos de nós mesmos", aptos para fazermos nossas próprias escolhas, sem culpa e com menos medo de errar. E se errarmos? A pergunta não é se e sim, quando. Quando fizermos uma escolha menos acertada, que saibamos perceber e absorver o aprendizado e então seguir em frente, sem que isso nos impeça de tentar, de sonhar, de continuar e de nos permitir viver com plenitude esse maravilhoso presente chamado VIDA.


E então, topa se autoconhecer para fazer escolhas melhores?

Entre em contato e agente uma consulta!


Com carinho e gratidão,

Caroline Dariva - terapeuta holística

Holísttica




21 visualizações

Holísttica